Digital clock

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Sentimentos III...(10)

Sentada à beira da praia
num sol de pleno verão
lançou ao mar confidências,
ollhar de contemplação.
Banhou seu corpo moreno
nas águas verdes do mar,
renovando suas forças,
cansada de quebrantar.
Trouxe consigo a esperança
e toda energia de lá,
sentindo a alma criança
pode recomeçar!


29.01.2010



quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Sentimentos III...(09)


Basta! Nada a declarar!

Guarde suas ofensas,

recolha suas armas,

não estou afim de guerrear.

O que fomos enterrei

no espaço deixado

por você.

Entre o sim e o talvez

nada mais importa.

Guarde o livro.

Apague a luz.

E feche a porta.



28/01/2010

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Sentimentos III... (08)


Você chegou assim,

assim, tão sem querer,

juro,eu nem esperava,

mas ali estava você.

E eu fiquei assim,

assim, tão sem saber,

juro, eu nem esperava,

mas disse sim pra você.

E agente ficou assim,

assim, sem nada esconder,

juro, eu nem esperava

ser tão feliz com você!



27.01.2010

Sentimentos III...(07)


Depois das dezoito

começam o ritual.

Seres desconhecidos

fazem ali o repouso.

Espalham sobre o chão

- sujo, árido, árduo -

as camas de papelão.

E nelas deitam -

igualmente -

sujos, cansados e curtidos.

E ninguém os vê.

Não interessa ver.

Ninguém os conhece pelo nome.

Ninguém percebe o que acontece.

Niguém se dá conta de saber

o que há por trás daqueles olhos,

que também fazem parte da parte

hipócrita da sociedade, que apenas

fala bonito, mas não faz acontecer!






27.01.2010


Poetrix


Estação verão (1)



Sol a pique.

Enxurradas.

Corpos e...corpos.





Estação Verão (2)



Sol.

Mar.

Amar.


27.01.10

Sentimentos III...(6)


Com licença, vou à luta,

tenho mais o que fazer,

o tempo não para não.

por isso não posso ficar.

Cansei das suas "verdades",

Cansei do seu blá blá blá.


Antes tarde do que nunca,

diz um ditado antigo,

chega de engolir sapos

o brejo está um perigo!

Vou cantar n'outro terreiro,

Vou amar e me amar.



27/01/2010





Sentimentos III...(5)

Parte a terra
parte o filho
parte a Pátria
Haiti.
Filhos órfãos
prantos...dor,
mãos que afagam
irmãos sem cor.
Saques,fome,sede,
soldados,paz, medo,
vidas perdidas,
vidas erguidas,
do pó,no pó das ruinas,
da terra que parte,
e reparte seus filhos
daqui ... e daí,
Haiti.


26.01.2010

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Sentimentos III...(4)


Vens ao seio

da mãe que te pariu

e cospes o leite

que te alimenta,

em duras palavras

que ferem e marcam

como ferro quente.

Tens na alma

a arma que te feriu?

Não reconheces

o amor que te sustenta?

Em vão vieste à luz,

em vão brotarás,

insípida semente!



26/01/2010



domingo, 24 de janeiro de 2010

Sentimentos III...(3)


A saudade aparece
embargando a voz.
Os olhos umidecem,
e o coração chora.
Ah, se eu pudesse,
amiga minha,
eu lhe daria agora,
o abraço que faltou.

A desculpa em tom pastel
não me convenceu
e me pergunto
se não era é cedo.
A verdade é filha do tempo...
De qual tempo? Não sei.
E a dúvida me dá medo...

Amiga, fiz um buquê
das margaridas daqui
e pelo espaço celeste
receba-as todas aí!


25/01/2010



Série Sentimentos III...(2)




Em cada gesto,

em cada beijo,

em cada canto

um sorriso seu.

Em cada estrela,

em cada flor

em cada encontro

um poema meu.

Fitamos juntos o infinito

do céu que abriga nosso olhar

Não há juras, mas desejo mútuo

que seja belo enquanto durar!


24/01/2010

Série Sentimentos III - (01)

Estar com você
Sorrir com você
Sonhar com você
Viver com você!
Mundo mágico,
fantasia...
Beija-flor
melodia.
Banho de chuva,
poesia.
Água de coco,
companhia.



23/01/10












sábado, 23 de janeiro de 2010

TroVEJAndO


Hoje o céu não tem estrelas

nem a presença da lua

a noite aparece chuvosa

trazendo lembranças suas.


...


Da janela ouço o mar

saudando a dona areia.

Marinheiro precavido,

não se encanta com sereia.


...


Seu moço me trouxe rosas

perfumou meu coração,

me fêz rir com sua prosa

diacho de moço "bão"!


...


Eu queria, ah, se queria!

No céu as estrelas buscar.

Prendê-las nos seus cabelos,

ver só luz no seu olhar.


...


Tens cheiro de erva-doce,

Tens sabor de hortelã.

Como gosto do teu jeito

de me amar pela manhã!


...


O amor é passarinho

que nos faz cantarolar

dizer versos rimadinhos

sentindo a alma voar!


...



Já é tarde, vou embora,

que o galo já vai cantar.

Outro dia vem chegando

e eu preciso descansar!




22/01/2010




quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Festim


Tarde cai

vento soprando

nuvens se formam

a noite vem...

Pingos de chuva,

terra molhada,

cheiro de mato,

é hora de ir.

Hunnnn...

palavras

atos

e confissões...

Janela aberta,

alma em festa,

sorriso acanhado,

abraço apertado.

Tem gosto de volta,

de fruto maduro,

de beijo guloso,

de toque no escuro.

Por minha culpa,

sua culpa,

nossa tão grande culpa!



20/01/2010





Agente acontece


Este seu olhar menino

traz sorriso atrevido

e vai me deixando louca

desejando sua boca

em mim.

Gosto do seu jeito amante

sensual e provocante

de repente me entontece

e nossa noite acontece

assim...

Gargalhadas e carinhos

entre pernas e beijinhos

vamos muito além de nós

embrulhados nos lençóis.





20/01/2010

Hoje (22)


Hoje...
hunnnnnn...
eu quero de novo hoje
este seu beijo molhado
este abraço apertado
este seu cheiro de amor.
O dia desperta mansinho
entre um sol escondidinho
e canto de passarinhos.
Nada na cabeça aborreça,
Tudo entre nós aconteça.
Acorda e vem se alongar
no meu carinho,
no meu desejo,
na paz deste lugar!


20/01/2010

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Como pode?


Alma retalhada

contraditória

que inibe, assusta,

censura e maltrata.


Eco do egoísmo sórdido


da vingança ardil


da hipocrisia


e incoerência.


Cobrando de maneira hostil


o bem que fêz um dia.


Pobre justiceiro sem paz


como pode falar em luz


se a sua mão semeia tempestade?


Como pode falar em dignidade


se esconde verdades debaixo


do seu tapete azul?


Há de colher as sementes


em frascos pequenos e,


mistruradas a seus ais,


amargar o gosto fúnebre


do seu próprio veneno!



19/01/2010



domingo, 10 de janeiro de 2010

Fui!


Olha pra suas mãos

feliz com que semeou?

Nossas atitudes refletem

o que somos.

Se não fosse pela idade

diria: imaturidade!

Mas que idade?

Rompe-se o último laço.

Um abraço!

19/01/2010

Que pena!


Socorro!!! Onde está o brio?

Seu lixo me estarrece.

O que li foi cruel

e apodrece

entre os abutres

que saboreiam

da sua inteligencia torpe.

Por fora a farda elegante

do homem culto e gentil.

Por dentro os trapos

revestem uma insanidade

senil.

Escorre a saliva amarga

das palavras ditas.

Que pena! Infeliz?

Calculista, frio, sem alma,

o homem se dirige

ao seu inevitável

e solitário fim.







10/01/09


quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

SOU MAIS UM


SOU MAIS UM CORPO ESTENDIDO

PELA VIOLÊNCIA CONTIDA

NAS MÃOS QUE DISPARAM A DOR

E PROMOVEM O MAL.

SOU MAIS UM PAI,UM IRMÃO,

UM FILHO, UM MARIDO, UM IGUAL,

QUE SE PERDE E ENGROSSA

A FILEIRA DO ADEUS.

SOU MAIS UM ROSTO VAZIO

MAIS UMA COLHER DE CAL

NESTE MUNDO VADIO

PELA FALTA DE DEUS!

*IN MEMORIAN*

S.O.M +JAN/2010

06.01.2010

Viagem...(João Aquino e PC Pinheiro)

Viagem...(João Aquino e PC Pinheiro)
Oh! tristeza me desculpe, estou de malas prontas,hj a poesia veio ao meu encontro já raiou o dia, vamos viajar...
Ocorreu um erro neste gadget

Adorei sua visita!

Deixe seu comentário.Ele é muito importante pra mim. Cris Figueira*

"Espero no seu tocar a sutileza das asas da borboleta."(Cris)

Seguidores