Digital clock

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

E AÍ?


FUI AO MAR PRA PERGUNTAR

PORQUE FOI QUE “ELE” SUMIU.

MOLHANDO MEUS PÉS ATENDEU

E SUSSUROU: CALMA, CRIS!

FITEI SUA IMENSIDÃO,

TENTANDOACHAR O QUE SE DEU.

MANSO O MAR ME ENTENDEU

E REPETIU: CALMA,CRIS!

COM OS OLHOS MAREJADOS

MINHA SAUDADE CONFESSEI.

NO BARULHINHO DAS ONDAS,

MURMUROU: CALMA, CRIS!

A INCERTEZA DA ESPERA,

O ENCONTRO DO OLHAR,

O TOQUE, O ABRAÇO, O BEIJO,

IMPOSSÍVEIS DE NEGAR.

O AMOR QUE SINTO É FORTE,

TÃO BONITO QUANTO O MAR,

QUE ME PEDE PRA TER CALMA,

MAS QUE NÃO SABE ESPERAR.

MEU CORAÇÃO SEGUE AFLITO

SEM RESPOSTAS PRA ME DAR...

NÃO FOI REAL! FOI SÓ UM SONHO.

É MELHOR ASSIM PENSAR!

DIZ PRA ELE, AMIGO MAR

QUE EU AGUARDO SEU SORRISO,

SUA VOLTA OU ATÉ SEU ADEUS.

PORÉM NÃO DEIXE EM SUSPIROS,

SOLIDÃO E DESALINHOAlinhar à direita

MEU CORAÇÃO QUE É SÓ SEU!

2003

Um comentário:

Viagem...(João Aquino e PC Pinheiro)

Viagem...(João Aquino e PC Pinheiro)
Oh! tristeza me desculpe, estou de malas prontas,hj a poesia veio ao meu encontro já raiou o dia, vamos viajar...
Ocorreu um erro neste gadget

Adorei sua visita!

Deixe seu comentário.Ele é muito importante pra mim. Cris Figueira*

"Espero no seu tocar a sutileza das asas da borboleta."(Cris)

Seguidores