Digital clock

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Era uma vez um carro



Era uma vez um carro

um carro do ferro-velho

sobre a calçada da estrada

da estrada que não o via.

Era uma vez um carro

um carro da cor do pecado

servia de abrigo pros ratos

abrigo da chuva fria.

Era uma vez um carro

vermelho do ferro-velho

na estrada, no meio fio

da chuva que castigava

Era uma vez um carro

dos ratos sobre a calçada

do velho ferro torcido

já nada mais lhe sobrava.

Era uma vez um carro...

sem teto, sem pára brisa

sem histórias pra contar

sem os ratos de companhia.



16/04/09

Um comentário:

  1. nossa!!! ficou linda demais
    amei muito
    agora vamos ver qual será i final dele um dia .
    mas eu to achando que terá parte " 2 " o final
    beijos
    Ana Maria

    ResponderExcluir

Viagem...(João Aquino e PC Pinheiro)

Viagem...(João Aquino e PC Pinheiro)
Oh! tristeza me desculpe, estou de malas prontas,hj a poesia veio ao meu encontro já raiou o dia, vamos viajar...
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Adorei sua visita!

Deixe seu comentário.Ele é muito importante pra mim. Cris Figueira*

"Espero no seu tocar a sutileza das asas da borboleta."(Cris)

Seguidores