Digital clock

sexta-feira, 27 de março de 2009

ESTAÇÕES




Era primavera...e os primeiros botões

entreabriram-se no jardim da minha alma.

Como criança, à chegada do Papai Noel,

sorria e sonhava com o seu "presente",

para aninhar-me em seus braços e provar deste seu mel.

Mas o outono se antepôs ao verão de nossos planos

e eu vi acercarem-se do meu jardim

folhas secas, levando-me o sorriso da menina

que espera o apaixonado num cavalo branco,

com porte altivo e de asas longas,

que a levaria a caminhar nos sonhos.

Queda-me os olhos cansados de porquês.

Nada há talvez...Preciso não ter pressa.

Pois a natureza mutante me trará de volta

a beleza das flores que imaginei colher.

Embora eu lamente que não haja dança

das borboletas azuis no meu interior,

perdoa meu amado se lhe trago fardo,

por ser impaciente com o seu sofrer.

Prometo aquietar-me e silenciar meu pranto,

se a você também machuca a flor que não nasceu.

Que o vento leve todos tolos galhos secos,

que a cigarra entoe um canto novo de verão,

que eu espere crédula a nossa primavera,

pois que o inverno é próprio do amor que já morreu.


04/11/2007

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Viagem...(João Aquino e PC Pinheiro)

Viagem...(João Aquino e PC Pinheiro)
Oh! tristeza me desculpe, estou de malas prontas,hj a poesia veio ao meu encontro já raiou o dia, vamos viajar...
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Adorei sua visita!

Deixe seu comentário.Ele é muito importante pra mim. Cris Figueira*

"Espero no seu tocar a sutileza das asas da borboleta."(Cris)

Seguidores